ISAÍAS 29 – COMENTÁRIO ROSANA BARROS

Reavivados por Sua Palavra


“Ai dos que escondem profundamente o seu propósito do SENHOR, e as suas próprias obras fazem às escuras, e dizem: Quem nos vê? Quem nos conhece?” (v. 15).


A “Lareira de Deus” (v. 1), Jerusalém, foi tida por culpada diante de Deus. Seus habitantes continuavam com suas práticas religiosas sem se dar conta de que estavam festejando de si para si mesmos. O juízo do SENHOR sobreviria “de repente, num instante” (v. 5). E o povo se humilharia perante Deus até ao pó (v. 4). A atitude que não buscaram em tempo de bonança, teriam ao sobrevir as grandes manifestações da parte “do SENHOR dos Exércitos” (v. 6): santificariam o Seu nome e temeriam o Deus de Israel (v. 23).

A cegueira espiritual e a hipocrisia, são, sem dúvida alguma, os maiores perigos na vida do cristão. “O espírito de profundo sono espiritual” (v. 10) faz com que qualquer revelação…

View original post 674 more words

Lições da Vida do Rei Ezequias e como encontrar Jesus Cristo nessa história

Yvaga

Introdução

A história do rei Ezequias recebe uma ênfase especial nas páginas do Antigo Testamento. Em 2 Reis 18—20; 2 Crônicas 29—32 e no livro do profeta Isaías 36—39 encontramos o registro detalhado de alguns eventos deste décimo-sexto rei da história de Judá (contando a partir de Saul e incluindo a rainha Atalia). Ezequias foi contemporâneo de Isaías, Miquéias e Oséias e foi filho de Acaz, um dos piores reis da história de Judá, como se pode comprovar em 2 Reis 16.1-4; 2 Crônicas 28.1-4, 22-25.

A existência de Ezequias é referendada por pelo menos dois importantes artefatos arqueológicos. O primeiro é o prisma de Senaqueribe, um artefato de barro de seis faces narrando a versão assíria da tentativa de invasão de Senaqueribe a Judá descrita no texto bíblico. O outro artefato é um artefato de barro com a impressão do selo de Ezequias.

03-03-02/ 8 Prisma de Senaqueribe

565eefcdd517f[1].jpg Selo de Ezequias

View original post 9,447 more words

Dalai Lama: uma “santidade” Illuminati

Conspiração Global 21

A recente onda de autoimolação de monges tibetanos despertou atenção da mídia. Dalai Lama denuncia ‘genocídio cultural’ e culpa China por auto-imolação de monges’. Não sendo própriamente um exemplo de democracia, a China não deixa de ter alguma razão.

Os Estados Unidos através dos média apresentam o líder espiritual tibetano como um defensor da paz, simpático e bonacheirão. O que nunca é dito é que o Dalai Lama foi sempre financiado pela CIA.

O Tibet: um paraíso do feudalismo

O primeiro rei do Tibet, Srong-btsan-sgam-po, foi casado com princesas tibetanas e chinesas. Da introdução do budismo por volta de 650, que se misturou às crenças animistas nativas tibetanas, resultou uma nova religião: o lamaismo.

Pouco a pouco os primeiros mosteiros foram construídos no Tibet. A China deu total apoio aos reis tibetanos no poder e que mais tarde passariam a ser chamados de Dalai Lama. Não tendo os monges descendência real, os…

View original post 1,336 more words